O Cantinho da Bó Fá é um espaço dedicado aos meus tesouros. São a minha vida. Vivo "deles" e para eles. Aqui pretendo transmitir as alegrias de ser avó. Y otras cositas más...

.historias recentes

. ...

. Do fim de semana...

. Porque a vida não pára. (...

. A vida não pára

. Que coisa...

. Isto estava tão bom

. Há dias assim...

. Relatividade...

. E ontem...

. Algo totalmente diferente...

.O que para aqui vai...

. Janeiro 2014

. Setembro 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

Lilypie Kids Birthday tickers
Lilypie Kids Birthday tickers

Quarta-feira, 9 de Novembro de 2011

...

 

"No good did goes unpunished"


publicado por Fá às 21:33

link do post | Vá...comentem | ver comentários (6) | favorito
|

Segunda-feira, 19 de Setembro de 2011

Do fim de semana...

Pois foi muito bom. Eles estavam ansiosos por me contarem as novidades e a viagem foi passada com muita conversa. Nem demos pelo tempo passar de tão animada que foi...

O sábado foi, como é hábito para preguiçar a manhã na cama. Tomámos o pequeno-almoço e fomos ás compras. Entretando decidimos ir passear a seguir ao almoço e foi o que fizemos.

Nos arredores há uma ermida, erigida ao S. João e que se chama S. João do Deserto, porque fica "perdida" no meio na serra. Todos os anos se festeja á grande no dia 24 de Junho, mas eu só lá fui por 2 ou 3 vezes, e já lá vão muitos anos. Era um bom local para se visitar, até porque a vista de lá é de cortar a respiração.

Munidos de garrafas de água lá fomos. Eles adoraram e eu também. Deixo-vos com algumas imagens e digam lá se não é bonito:

 

A Ermida

 

 

Lá no alto o miradouro

 

 

 

Do miradouro

 

 

 

A paisagem a perder de vista

 

 

O tosco parque de merendas: 

 

 

O, não menos tosco, palco

 

 

 

A caminhada

 

 

  

Depois fomos visitar o meu pai que estava naqueles dias. Dormia sem que nada nem ninguém o conseguisse acordar. Parecia que tinha sido picado pela mosca tsé-tsé. Ainda por lá estivemos mais de 1 h mas, como ele se mantinha num sono profundo (embora sentado, note-se), resolvemos vir embora.

 

 

Fomos apanhar nozes. Digamos que não foi muito pacifico porque os acessos estão muito dificeis e as nossas pernas ficaram com algumas marcas. Aqui estão ainda por secar. Ficarão muito mais bonitas daqui por alguns dias.

 

 

 

 

 

Domingo amanheceu muito nebuloso e friorento mas á medida que o dia ia crescendo a temperatura também aumentava e ficou um dia espectacular. Fomos almoçar com a Mónica que fazia anos.

 

No regresso passámos novamente no meu pai, que desta vez estava acordado. Fizemos umas caminhadas pelos corredores, com alguns intervalos para ele descansar. Entretanto chegou a hora de jantar e viemos embora.

 


publicado por Fá às 20:36

link do post | Vá...comentem | ver comentários (20) | favorito
|

Sábado, 18 de Junho de 2011

Porque a vida não pára. (parte 2)

Um dos fins de semana em que ficámos por cá foi, como estava prometido mais radical.

Decidimos subir a montanha que rodeia a Praia da adraga.

Munimo-nos de lanche e água e lás fomos, montanha acima.

Chegámos lá cima com os "bofes de fora", mas felizes.

Aqui ficam algumas das imagens:

 

A chegada ao cimo:

 

 

A pose. 

 

A pose:

 

Abraçando o mundo:

 

Panoramica sobra a serra:

 

Olhando o abismo:

 

Depois da descida ficámos pela praia. Desta vez o S. Pedro foi bonzinho e não nos espantou.

 

 

 

 

 


publicado por Fá às 02:14

link do post | Vá...comentem | favorito
|

A vida não pára

E tentamos que não nos atropele. Vamos vivendo um dia de cada vez, esperando que amanhã seja melhor que hoje. Já alguém dizia que "o hoje é o amanhã do ontem". Parece confuso? Mas não é...

 

Deixo-vos com algumas fotos do que temos feito estes ultimos dias.

 

A nossa primeira visita á praia.

 

Eles

 

 

 

E a yours truly

 

 

Podemos dizer que foi uma tarde bem passada, um pouco curta porque a chuva decidiu aparecer.

 

 

 

 

tags: , ,

publicado por Fá às 02:07

link do post | Vá...comentem | favorito
|

Sábado, 5 de Fevereiro de 2011

Que coisa...

Ando "vendidinha" de todo. Ainda não vi os meus tesouros. O fim de semana passado sem eles, este vai pelo mesmo caminho.

Andei com um carro do seguro até ontem, mas como tinha a promessa de que o meu estaria pronto ontem á noite fui entregá-lo. Resultado: nem ontem nem hoje até esta hora.

E poucas probalidades há de o ir buscar a tempo depassar algum tempo com eles porque o Ruben tem catequese e depois vão jantar a casa de um amiguinho que faz anos e amanhã vão para a festinha.

Por este andar só vou estar com eles no próximo fim de semana.

Maus hábitos...


publicado por Fá às 12:54

link do post | Vá...comentem | ver comentários (10) | favorito
|

Quarta-feira, 12 de Janeiro de 2011

Isto estava tão bom

Migas á minha moda:

 

É preciso:

Grelos

Broa de milho

Uns dentes de alho

Uma folha de louro

Um golpe de azeite

 

Bifes de perú bem temperados com sal, louro, vinho branco (pouco), leite (pouco) e pimenta preta.

Deixam-se nesta marinada por 30 minutos, ou enquanto coze os grelos (depende da pressa).

 

Numa frigideira anti-aderente fritam-se os bifes em óleo, eu gosto de juntar um pouco de banha de porco que trago da terra. Deixam-se alourar e reservam.

Enquanto os bifes fritam, esfarelar 2 ou 3 fatias de broa para uma taça.

Se o molho da fritura for pouco juntar um pouco do tempero dos bifes e deixar apurar. Juntar a broa, mexer e deixar que absorva o molho dos bifes, depois os grelos e misturar bem.

Está pronto.

Eu gosto assim simples, só as migas e a carne, mas podem juntar batata frita.

 

O aspecto é este mas o gosto, huummmm...

 

 

 

 


publicado por Fá às 23:43

link do post | Vá...comentem | ver comentários (14) | favorito
|

Sexta-feira, 17 de Dezembro de 2010

Há dias assim...

       (Imagem copiada da net)

 

Dias em que o coração é maior que o peito. Dias em que parece que usamos um "espartilho" daqueles bem apertados, tão apertados que nos custa a respirar. Dias em que, sem razão, ou por qualquer razão, só nos apetece chorar. Dias em que a angústia nos assola e não sabemos porquê.

Dias que só queremos que cheguem á noite...rápidamente

Há dias assim...

 

P.S. Isto deve ser algum efeito do meu sindroma pré-natal 


publicado por Fá às 15:14

link do post | Vá...comentem | ver comentários (10) | favorito
|

Quarta-feira, 15 de Dezembro de 2010

Relatividade...

...é quando passo a vida a queixar-me dela. Que é madrasta. Que é injusta. Que é má. E tudo isso é verdade. A minha vida tem sido má, madrasta, injusta.

E chego a questionar Deus. Onde anda Ele que não vê o meu sofrimento? Porque é que Ele facilita tanto a vida a alguns e a minha é sempre tão complicada? Um problema atrás do outro. Cada um maior e mais grave que o outro... Será que não podia "dividir" um pouco mais as coisas? Equilibrar mais os pratos da balança?

Mas depois vejo uma jovem que sai do médico com uma noticia aterradora e chego á conclusão que afinal Deus é muito meu amigo. Se a minha vida tem sido um pesado fardo, Ele nunca me faltou com a saúde. Tem-me dado forças para ultrapassar cada dificuldade, cada problema. Coragem para seguir em frente. Se eu ando de cabeça erguida é porque Ele me ajuda. E na maior parte das vezes me carrega no colo.

Por isso, todos os dias preciso agradecer-Lhe. A vida, a saúde, a força e a coragem que me tem dado.

 

"Obrigada Senhor"


publicado por Fá às 11:12

link do post | Vá...comentem | ver comentários (12) | favorito
|

Segunda-feira, 6 de Dezembro de 2010

E ontem...

...no regresso a Lisboa, fiz talvez a pior viagem de sempre.

Tanta, tanta chuva que mal se viam os carros na frente. Velocidade de cruzeiro: 40/50 km/hora. 

Havia locais em que se formavam autenticos lagos e o carro "fugia-me" das mãos.

Houve uma altura em pensei sériamente se prosseguia viagem, parava ou voltava para trás. Um horror.

E depois, como se tudo isto não bastasse, ainda havia os malucos do volante,  inconsequentes, filhos de uma égua mal parida que, não se vendo a ponta de um corno á frente, se pôem a fazer ultrapassagens de nos fazer ficar sem folego. Um susto que me deixou com as pernas em gelatina. Chamei-lhe todos os nomes que me lembrei, menos santo. Não que ele se importasse muito  mas pronto...

 

Com isto tudo demorei quase o dobro do tempo a chegar, mas o que interessa é que cheguei inteira. 

tags:

publicado por Fá às 10:45

link do post | Vá...comentem | ver comentários (6) | favorito
|

Sexta-feira, 26 de Novembro de 2010

Algo totalmente diferente...

... do aqui se fala e que me deixou profundamente revoltada.

Antes de mais quero dizer que acho justo a atribuição de subsidios. Mas controlados e vigiados. A ter sido assim, se calhar hoje evitava-se termos uma Segurança Social falida e que, de segurança não tem nada e de social ainda tem menos.

Posto isto vou relatar o motivo da minha revolta. Estava na Segurança Social á espera de ser atendida quando sai de lá uma sra de etnia cigana. Dirigiu-se á pessoa que com ela tinha vindo e diz-lhe "Era só para saberem ao certo quanto é que eu já recebi este ano. Com o computador dá 15.000 mais coisa menos coisa".

WTF??? Num país onde a maior parte dos trabalhadores TRABALHAM, para ganhar a porcaria do ordenado minimo e repito, TRABALHAM de manhã á noite, com sol, chuva, frio, transportes á pinha, a comer mal e porcamente, com os filhos "desacompanhados". Que depois de um dia de TRABALHO chegam a casa cansados, molhados, frios, a transpirar, cheios de cheiros dos outros, sem paciência para os seus filhos, e levam para casa pouco mais que 1/3 que leva esta familia que está em casa e que, ao contrário do TRABALHADOR que tem que pagar a sua casa, a eles lhe foi atribuída por uma qualquer junta de freguesia. Que, ao contrário do TRABALHADOR, vive sem preocupações de horários, de transportes para apanhar a correr, do frio ou chuva que possa estar na rua, do calor insuportável que não o deixa respirar?

Mas que raio de democracia é esta, onde, para darem a estes parasitas, "roubam" o direito ao abono, aos filhos de quem sustenta esta sanguessugada toda?

Note-se que não falo só de pessoas de etnia cigana, mas de todos que vivem á sombra de RSI e outros que tais, e andam de café em café (falo do que sei, pois vejo-o(a)s diariamente) e cuja única preocupação é ir buscar os filhos á creche que, ao contrário do TRABALHADOR, também não pagam e não deixar acabar o tabaco.

F**a-se para tal justiça democrata!!!

 

Pronto, já desabafei...

Peço desculpa se alguém se sentiu ofendido.

 


publicado por Fá às 09:21

link do post | Vá...comentem | ver comentários (10) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.tags

. todas as tags

.As nossas visitas

free counter
free counter

.Fazer olhinhos

blogs SAPO

.subscrever feeds